ecfamalic-famalicão

Novembro 01 2018

pedome0utono.jpg

 Pedome - Famalicão

História da Industrial Têxtil - Vale do Ave

"A fábrica de Ribeiro Guimarães & Salazar, estabelecida em Pedome, foi fundada no ano de 1890 por Manuel José Alves Salazar, constituindo então uma unidade de tecelagem manual, tal como muitas outras então existentes na Bacia do Ave. Em 1896 constitui uma sociedade comercial em nome colectivo com Manuel José Ribeiro Guimarães, sob a denominação “Ribeiro Guimarães & Salazar”. Será este o responsável pela introdução de teares mecânicos…"

by Eduardo Santos Carneiro

https://www.facebook.com/Hist%C3%B3riGeo-Portugal-130500857025122/ 

publicado por EduardoSantosCarneiro às 20:53

Julho 06 2018

antas fama.jpg

 Igreja e Mosteiro de Santiago de Antas - Famalicão.

by Eduardo Santos Carneiro

 

https://www.facebook.com/Hist%C3%B3riGeo-Portugal-130500857025122/ 

publicado por EduardoSantosCarneiro às 18:02

Abril 20 2018

Esmeriz - Famalicão

"Casa da Agrela"

Agrela esmerizn.jpg

 Jardim da Quinta / https://www.facebook.com/Hist%C3%B3riGeo-Portugal-130500857025122/ 

 

SantosCarneiro Property 

publicado por EduardoSantosCarneiro às 15:21

Janeiro 21 2018

oliveira sta maria.jpg

 Igreja de origem românica, anexa ao mosteiro de Santa Maria de Oliveira, como era designada a freguesia. Este mosteiro detinha um vasto património constituído por várias propriedades. 

Em breve, mais sobre a importância deste e de outros mosteiros do concelho de Famalicão.

Pesquisa do professor Eduardo Santos Carneiro.

 

https://www.facebook.com/Hist%C3%B3riGeo-Portugal-130500857025122/ 

publicado por EduardoSantosCarneiro às 13:42

Janeiro 03 2018

http://emsc.wordpress.com/

Eduardo Santos Carneiro

P1000172.JPG

 

https://www.facebook.com/Hist%C3%B3riGeo-Portugal-130500857025122/ 

blog:  http://sol.sapo.pt/blogs/eduardocarneiro

 

Mais em: 

www.ecfamalic.blogspot.com

 

 

 

 

http://historigeo.blog.com

publicado por EduardoSantosCarneiro às 15:13

Novembro 04 2017

castelovermoim.jpg

Vestigios do Castro e Castelo de Vermoim

Há referências de que em Vermoim terá existido um castro importante, integrado numa "civitas" anterior à época romana. Segundo a “História dos Godos”, também os Normandos atacaram esta zona, mais precisamente o castelo de Vermoim, onde se situa agora o Caruito, local da freguesia. Esse ataque dos piratas normandos comandados por Gumdáredo ao castelo de Vermoim , provocou a morte do então conde do Condado Portucalense – Alvito Nunes e de toda a população de Vermoim. Documentos relatam que a zona envolvente ao castelo de Vermoim ficou deserta durante 146 anos após o ataque dos Normandos. Foi então, no ano de 1032, que um tal de Arias de Brito, fundou um Mosteiro de Agostinhos e deu nova vida a Vermoim.*

______________________

Vermoim – Freguesia do concelho de Vila Nova de Famalicão

in,  Mário Jorge Barroca, Fortificações e Povoamento no Norte de Portugal (Séc. IX a XI)

Pesquisa / Imagem; Eduardo Santos Carneiro - HistóriGeo Portugal

 

https://www.facebook.com/Hist%C3%B3riGeo-Portugal-130500857025122/ 

publicado por EduardoSantosCarneiro às 21:45

Abril 26 2017

25 abril 2017.jpg

https://www.facebook.com/Hist%C3%B3riGeo-Portugal-130500857025122/

 

publicado por EduardoSantosCarneiro às 20:39

Janeiro 24 2017

agras 2015

Agrícola do Novais / Eduardo Santos Carneiro - Esmeriz

 

publicado por EduardoSantosCarneiro às 20:51

Janeiro 24 2017

catarina

 Ana Catarina Carneiro

publicado por EduardoSantosCarneiro às 20:47

Abril 05 2016

Castro de Penices/ Gondifelos – Vila Nova de Famalicão

penices

Castro situado num meandro do rio Este, em Penices – Gondifelos. Destaca-se entre os povoados proto-históricos do Baixo Ave precisamente por aquela característica topográfica, que lhe proporciona excelentes condições defensivas graças às pronunciadas escarpas que o delimitam sobretudo a Oeste e Noroeste.
No interior, foram detectadas diversas bases de cabana delimitadas por buracos de poste e pavimentos em argila (não expostas por razões de conservação), pertencentes à fase mais antiga de ocupação, datada do Bronze Final (sécs. VIII-VII a.C.). São visíveis três construções circulares, uma delas com vestíbulo, delimitadas por um muro e pela própria muralha, que faziam parte de um núcleo familiar.
O sistema defensivo deste pequeno povoado integrava, além da muralha central e do aproveitamento da escarpa natural – que pode observar-se a Noroeste – um complexo de três fossos e outros tantos taludes implantados na área mais aberta, a Sudeste.
A ocupação deste pequeno povoado, descoberto na década de 1980 e que contou desde então com diversas campanhas de escavação está compreendida entre o Bronze Final, e o séc. I, altura em que foi abandonado, voltando a ser habitado, pelo menos parcialmente, entre finais do séc. IV e inícios do V.
Bibliografia
Dinis, António P. – Ordenamento do território do Baixo Ave no I Milénio A. C. Porto: Fac.Letras Univ. Porto, 1993. Dissert. Mestrado, policop.

Investigação e pesquisa: Eduardo Manuel Santos Carneiro

Castro situado num meandro do rio Este, em Penices – Gondifelos. Destaca-se entre os povoados proto-históricos do Baixo Ave precisamente por aquela característica topográfica, que lhe proporciona excelentes condições defensivas graças às pronunciadas escarpas que o delimitam sobretudo a Oeste e Noroeste.
No interior, foram detectadas diversas bases de cabana delimitadas por buracos de poste e pavimentos em argila (não expostas por razões de conservação), pertencentes à fase mais antiga de ocupação, datada do Bronze Final (sécs. VIII-VII a.C.). São visíveis três construções circulares, uma delas com vestíbulo, delimitadas por um muro e pela própria muralha, que faziam parte de um núcleo familiar.
O sistema defensivo deste pequeno povoado integrava, além da muralha central e do aproveitamento da escarpa natural – que pode observar-se a Noroeste – um complexo de três fossos e outros tantos taludes implantados na área mais aberta, a Sudeste.
A ocupação deste pequeno povoado, descoberto na década de 1980 e que contou desde então com diversas campanhas de escavação está compreendida entre o Bronze Final, e o séc. I, altura em que foi abandonado, voltando a ser habitado, pelo menos parcialmente, entre finais do séc. IV e inícios do V.
Bibliografia
Dinis, António P. – Ordenamento do território do Baixo Ave no I Milénio A. C. Porto: Fac.Letras Univ. Porto, 1993. Dissert. Mestrado, policop.

Investigação e pesquisa: Eduardo Santos Carneiro

publicado por EduardoSantosCarneiro às 14:42

Eduardo Santos Carneiro
mais sobre mim
Novembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO